segunda-feira, 14 de julho de 2014

O QUE DEU ERRADO NA COMPRA DA COPA DAS COPAS.

Não sei se querem a minha opinião, mas mesmo assim eu vou dar:
PARA MIM, A COPA DAS COPAS, ESTAVA SIM, COMPRADA.

A maior evidência disso é essa Renúncia Fiscal de mais de
R$ 1 000 000,00. É isso mesmo, UM BILHÃO DE REAIS que a FIFA alega nunca ter pedido ao governo brasileiro, e, que aliás, nunca tivera antes de nenhum país que sediou Copa.

Oras, a FIFA tem lucros fabulosos com a realização das copas, mas existe um outro segmento que também tem lucros incalculáveis nessas ocasiões:

AS BOLSAS DE APOSTAS.

Como se sabe, nessas bolsas aposta-se de tudo e gigantescas somas em dinheiro são movimentadas por elas.

Nessas bolsas as apostas variam de briga de Galos na China até Briga de Peixes na Tailândia, mas, é no Futebol no Turfe, e hoje nos combates tipo MMA que elas têm a suas principais receitas.

Existem as Bolsas de Apostas Oficiais e a Bolsas Clandestinas.
As Bolsas Oficiais existentes na Inglaterra, Itália e outros países da Europa e Ásia  sofrem regulação governamental, sendo que, as tentativas de manipulação de resultados são punidas quando descobertas.
Um parêntese; Paolo Rossi, o carrasco do Brasil na Copa de 82 tinha recém saído da prisão quando o time italiano foi convocado. Tinha cumprido quatro anos de meio de cadeia por participar de uma manipulação de resultados na TOTOBOLA, a Loteria Esportiva Italiana.

Tanto os dirigentes das Bolsas Oficiais como os das Clandestinas têm estreitas relações com dirigentes esportivos de todas a modalidades e no mundo todo.

Afora as bolsas Oficiais, no mundo todo existem as bolsas clandestinas, que movimentam muito mais dinheiro que as oficiais e são dirigidas por gente nem sempre amistosa com aqueles que prejudicam os seus ganhos.

Isso posto, vamos à minha teoria conspiratória.

As isenções foram concedidas e tudo caminhava bem até que alguns órgãos da imprensa mundial lançaram dúvidas sobre a lisura do certame e o clamor cresceu nas Redes Sociais do mundo todo.

Isso fez com que o volume financeiro dessas Bolsas despencasse a ponto de seus dirigentes pressionarem a FIFA, que, conhecedora do poderio, político, financeiro e criminoso dessa gente voltou atrás e deixou a "coisa correr frouxa".

Essa é a única explicação que eu encontro para o governo brasileiro ter concedido a isenção fiscal nunca antes obtida pela FIFA, isenção esta que a própria FIFA nega ter pedido.

Eu não sei se a verdade sobre esse roubo bilionário chegará a ser conhecida um dia, mas, que onde tem LULA, DILMA, PT E PMDB, a corrupção é a única coisa certa de acontecer.