quinta-feira, 1 de novembro de 2012

SÃO PAULO, UM ESTADO SOB ATAQUE DE BANDIDOS E DE MINISTROS BANDIDOS.

LEIAM ATENTAMENTE ESTA MATÉRIA E,JOSE EDUARDO MARTINS CARDOSO, MINISTRO DA JUSTIÇA, OU SIMPLESMENTE UM CANALHA MENTIROSO.POR FAVOR, REPASSEM AO MÁXIMO!!
O governo Paulista e a população,  de uma maneira geral, vem sendo alvo da campanha política petista com olhos na sucessão de 2014.
Ocorre, que os efeitos dessa campanha coloca em risco a VIDA DE POLICIAIS E CIDADÃOS AQUI RESIDENTES, o que é inadmissível, como é inadmissível que o ministro da justiça, o Sr. José Eduardo Martins Cardoso venha fazer proselitismo com uma situação gravíssima, e, sem dúvida alguma, criada por orientação do partido político ao qual ele pertence.


Portanto, peço encarecidamente a todos que lerem esta matéria, que A REPASSEM E DIVULGUEM AO MÁXIMO, pois a "Grande Midia, esta totalmente comprada e acovardada E não divulga a verdade, CABENDO A NOS, CIDADÃOS DE BEM A TAREFA DE INFORMAR A TODOS OS BRASILEIROS, E, ESPECIALMENTE AOS CIDADÃOS PAULISTAS AS MENTIRAS QUE ESTE CANALHA tem contado com PARA ESCONDER A VERDADEIRA CAUSA DE TANTOS ASSASSINATOS E A PRÓPRIA incomPeTência, ou sabe lá, a sua cumplicidade.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

11 PRÉDIOS INVADIDOS NO PRIMEIRO DIA DE PT - E HADDAD SO TOMA POSSE EM JANEIRO.

A população e o eleitor paulistano teve no dia de ontem, uma amostra do que será a cidade de São Paulo nos próximos 4 anos de governo (?) do pt.

Enquanto o prefeito eleito, certamente obedecendo as ordens do partido, declarava que pretendia trazer os "sem teto" da periferia para ocupar propriedades privadas no centro da cidade e jogar as empresas aqui instaladas para a periferia, grupos de invasores tomavam, INVADIAM nada menos que 11 (onze) prédios desocupados em pleno centro de São Paulo, sob os aplausos de alguns vereadores, de líderes petistas e da imprensa podre.

As onze propriedades, prédios de escritórios ou moradia, com proprietários identificados, que foram invadidos, conforme declaração de um dos líderes das invasões ao Jornal da Cultura, já é parte de uma combinação entre esse movimento e o partido que governará São Paulo nos próximos 4 anos, o que vai fazer com que mais de três milhões de eleitores paulistanos que irresponsavelmente deixaram de votar ou anularam seus votos comecem a  se arrepender desse seu ato.

Não bastasse o discurso do prefeito eleito e essas invasões, a imprensa, quando tomou algum partido, foi para procurar justificar esse ato de banditismo explícito, como ocorreu no próprio Jornal da Cultura, onde este ex-político canalha e sabujo, que foi expulso do pt, defendia a legalidade de quem não tem moradia invadir, tomar à força, as propriedades de terceiros que se encontram desocupadas como forma de combate à especulação imobiliária.

Vivemos em um país livre, onde cada um faz o que quer com seu dinheiro, mas o pt so admite isso com o dinheiro dos outros ou do Erário, e o eleitor Paulistano terá 2 anos para pensar em como corrigir seu erro do último dia 28/10, e quatro longos anos para pagar pelo fato de ter-se omitido e deixado que o lulo-petismo dominasse a maior cidade da América do Sul, Terceiro Orçamento da União e sinônimo de TRABALHO, hoje, por culpa de vocês mesmos, dominada por uma CORJA DE VAGABUNDOS.

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

PT EM SÃO PAULO - UMA EQUAÇÃO TENEBROSA MAS POSSÍVEL

Passadas as eleições, comemorações feitas e feridas lambidas, é hora de começar a pensar na próxima eleição.

O esperado resultado da eleição Paulistana abriu uma série de equações para 2014, e, para uma melhor compreensão dos panoramas que vão se descortinar doravante é necessário que interpretemos alguns sinais.

Alguns analistas estão atribuindo as derrotas do pt em Recife e Belo Horizonte ao lula, e eu, paranoico de carteirinha já acho que não; no meu entendimento, lula negociou as prefeituras dessas capitais já de olho em 2014. 
Senão, vejamos; Com Eduardo Campos, governador de Pernambuco e e "dono" do PSB e com  Aécio Neves, ex-governador de Minas e senador pelo PSDB o ex-presidente tem um diálogo fácil, sendo que o primeiro e o seu partido apoiam o lulo-petismo em nível nacional, enquanto que Aécio não faz, e nunca fez oposição a Luis Inacio da Silva.
Derrotas mesmo, creio eu, Lula sofreu em Salvador e Manaus, para dois de seus mais declarados desafetos.

E o que isso tem a ver com 2014? A derrota de José Serra na maior capital da América do Sul abriu um flanco importante na luta pelo Palácio dos Bandeirantes, pois da a lula e sua turma um palanque gigante dentro da administração PSDBista, além de colocar em cheque a liderança já um tanto abalada de Geraldo Alckimim.

A luta pela prefeitura paulistana já começou de maneira errada pelos lados do PSDB, que, ao invés de renovar suas apostas e lançar novos nomes, optou por apostar na experiência de Serra e no apoio de kassab, sem contar que o pt detém poderes absolutos sobre a grande imprensa, que malhou o candidato impiedosamente, e que o apoio de gilberto kassab valia tanto quanto um beijo de judas.

O PSDB tem agora alguns problemas para resolver, e o primeiro deles é identificar onde é que ganharam os opositores do lulo-petismo e onde existiram acordos, e centrar suas forças na  busca de um novo discurso, de um outro rumo que não seja voltar ao poder pelo poder, pois esse discurso já pertence ao pt, que o usa com maestria.
Precisa também encontrar novos quadros, sem que estes sejam antagônicos aos atuais, e nesse ponto tem que penitenciar-se por não ter lançado Andrea Matarazo ou Bruno Covas, dois Tucanos de esplêndida plumagem ao invés de covardemente, endossar a candidatura Serra.

Na minha equação, tendo Fernando Haddad um bom desempenho na prefeitura, ou não, lula irá respeitar o "time" de dilma rousseff apoiando a sua reeleição, e postulará o governo Paulista, com grandes chances de êxito. nas duas empreitadas, pois contará com os apoios do PSB de Eduardo Campos para o eleitorado Nordestino, e não terá oposição de Aécio Neves, comprovadamente um líder no seu estado, para a reeleição da atual presidente.
Para ajudar os planos de reeleição de dilma em 2014 e a sua chegada ao governo Paulista lula conta ainda com a copa do mundo de futebol, que,  mesmo sendo um fracasso, a imprensa retratará como esplêndida, até por seus próprios interesses comerciais, e dará a uma extensa faixa do eleitorado paulista e paulistano, a torcida do Corinthians, o estádio tão sonhado, que será transformado em votos. 

Ainda pensando na  disputa pelo Palácio dos Bandeirantes, com o domínio da prefeitura de São Paulo, terá ele, lula, espaço de sobra para fazer proselitismo, e contará, certamente, com o apoio incondicional da imprensa local e nacional, deixando o atual governador sem discurso e sem palanque no maior colégio eleitoral do Brasil.

O pt domina hoje dois dos três maiores orçamentos do Brasil, o da União e o da cidade de São Paulo, portanto, dinheiro não lhes faltará para comprar os apoios que forem necessários.
Então, ou o PSDB redescobre o discuso objetivo que os levou ao poder e centra suas atitudes no que o eleitor quer e não no que querem os tucanos de plumagem colorida e marketeiros politicamente corretos, ou vão entregar aos lulo-petistas o que lhes falta para dominar o Brasil e instalar no país um regime bolivariano que está levando Venezuela, Argentina, Bolívia e Equador  a bancarrota.




sábado, 27 de outubro de 2012

SERRA É UM LIDER POLÍTICO, LULA NEM TANTO

Faz uns dias li uma postagem no Twitter comparando a campanha de de José Serra contra Fernando Haddad  para a prefeitura de São Paulo à campanha de Henrique Caprylles contra Hugo Chaves para a presidência da república na Venezuela.

Aquilo ficou na minha cabeça, e, pensando com calma sobre o assunto, concluo que sim, e com resultados políticos semelhantes.

Henrique Caprylles, munido apenas da sua vontade de mudar o panorama político de seu país enfrentou o peso da  máquina governamental do proto-ditador Hugo Chaves nesta campanha, e saiu derrotado por cerca de 10% dos votos, num processo eleitoral tumultuado, cercado de injúrias, de chicanas jurídicas e atos de banditismo explícito acobertados pelas "autoridades",  mas, o resultado das eleições, visivelmente fraudadas fizeram com que ele saísse mais forte do que entrou, enquanto que Hugo Chaves, mesmo ganhando as eleições, saiu menor.

Em São Paulo, qualquer que seja o resultado das eleições de amanhã, 28/10, José Serra sairá maior e mais forte politicamente, posto ter enfrentado sozinho o peso das máquinas petistas em todos os seus níveis. 

Inicialmente, sindicalistas aliados do lulo-petismo desencadearam uma onda de sabotagens no transporte público, visando desacreditar o governo estadual, seu único apoio, e os "movimentos  sociais" escoltados  por "pensadores progressistas organizaram manifestações anti-Serra.

Durante a campanha do primeiro turno a máquina da imprensa e dos institutos de pesquisa o martelaram impiedosamente em ações que davam a sua rejeição em níveis estratosféricos e até mesmo a sua exclusão do segundo turno, mas ele, não só passou para o segundo como chegou à frente de seu adversário, este, detentor do apoio da máquina federal e da máquina terrorista do pt.

Neste segundo turno, a exemplo de Caprylles, José Serra enfrentou uma campanha tumultuada por atos de rejeição comprados, cercada de injúrias e atos de banditismo explícito, também acobertados por "autoridades". Some-se a isso, ilegalidades cometidas pela presidente da república e seus ministros, além de insultos e calúnias levantadas pelo ex-presidente nos mais diversos palanques que subiu 

Mas, qualquer que seja o resultado deste segundo turno de desfecho imprevisível, a única certeza que se tem é que o ex-presidente luis inacio da silva sairá desta eleição, muito menor e mais fraco  do que entrou.

A sua pouca significância política ficou desnudada em colégios eleitorais importantes como Pernambuco e Minas Gerais, onde candidatos apoiados por ele sequer chegaram ao segundo turno, perdendo nesses embates para alguns de seus prováveis adversários nas eleições de 2014 ou 2018, Eduardo Campos e Aécio Neves.
Acrescente-se a  isso a necessidade da utilização ilegal do peso e dinheiro da máquina federal, em uma eleição municipal, por mais importância que tenha a cidade de São Paulo, é um sinal claro de que a sua força política, se existiu, está hoje muito debilitada.

Esta não é uma eleição onde se enfrentam José Serra e Fernando Haddad. É uma eleição onde José Serra, praticamente sozinho enfrenta lula, o pt e a máquina federal, e com grandes chances de sair-se vencedor, portanto, qualquer que seja o resultado das urnas, que eu torço para que lhe seja favorável, José Serra, apesar de ter sido derrotado pelo lulo-petismo por várias vezes, ainda é uma liderança política forte, e tem que ser respeitado pelo seu partido como tal, enquanto que lula mostra o embuste que nunca deixou de ser.



E O COVARDE CHORA NA HORA DO MERECIDO CASTIGO



Tenho que confessar uma coisa por demais pessoal ... um segredo que tenho guardado desde a minha juventude.
Eu não consigo ler o poema I-Juca Pirama de Gonçalves Dias sem me emocionar a ponto de as lágrimas aflorarem nos meus olhos.
Um poem

a que fala da bravura de um povo, da altivez diante da morte, e da vergonha pela desonra.
Pois bem, josé dirceu jamais foi um bravo, ao contrário, preso, fugiu da luta e, ao invés de retomá-la, escondeu-se atrás do balcão de uma loja de confecções masculinas no interior do Paraná, e de lá só saiu depois de receber anistia pelos crimes que ele jamais cometeu.
Vergonha pela desonra também é temerário atribuir a josé dirceu, posto que, vergonha e honra jamais foram atributos da personalidade desse guerrilheiro de festim.
Agora, PILHADO ROUBANDO, PROCESSADO E CONDENADO, ESSE COVARDE PEDE CLEMÊNCIA, alegando uma bravura que jamais teve.
Uma feliz lembrança do Reinaldo Azevedo ... "Que em presença da morte choraste,
Tu, cobarde, meu filho não és." ....
LEIA ISSO DIRCEU, E TOME VERGONHA NA CARA!!!

Blog Reinaldo Azevedo

Dirceu pede clemência ao tribunal que ele despreza. Então precisa ler um poema de Gonçalves Dias, ué!

A defesa de José Dirceu, cassado por corrupção pela Câmara dos Deputados e condenado por corrupção ativa e formação de quadrilha pelo Supremo Tribunal Federal, encaminhou à Corte um pedido de redução de pena. O argumento principal: o “relevante valor social” do rapaz. O memorial, assinado por José Luís Oliveira Lima e Rodrigo Dall’Acqua, vejam vocês!, traz um série de depoimentos atestando que Dirceu lutou contra a ditadura e ajudou a democratizar o Brasil. Um dos que asseveram os valores do condenado é… Luiz Inácio Lula da Silva — que pode vir a ser, ele próprio, a depender das circunstâncias, um réu do mensalão (ver post de ontem).
Então fica combinado assim: ter lutado contra o regime militar, não importam a qualidade dessa luta e os meios empregados, não só dá direito à Bolsa Ditadura como também a uma espécie de “bônus” penal. Se esses novos varões de Plutarco se tornam corruptores e quadrilheiros, esse passado meritório deve ser levado em conta. É um acinte à inteligência e ao bom senso no mérito e, como diriam os ministros do Supremo, “na espécie”. Ademais, que história é essa de Dirceu pedir clemência a um tribunal que ele despreza? O nome disso é covardia!
Vamos ao mérito. Ao dosar as penas de um condenado, é claro que um juiz pode e deve levar em conta o seu passado, mas isso não se confunde com o viés evocado pela defesa de Dirceu. Se for réu primário — não tiver sido apenado antes —, com bons antecedentes, o condenado tende a receber uma punição mais branda; se o contrário, então mais dura. Com a devida vênia, a defesa de Dirceu tenta perverter esse fundamento, emprestando-lhe um viés militante, ideológico, quiçá partidário. Digam-me aqui: um outro no lugar de Dirceu, sem o seu passado de supostas glórias, deveria, então, receber uma pena maior do que a dele?
Até onde acompanho, o passado distante e o recente de Dirceu, no que concerne à sanção moral ao menos, deveriam ser usados como agravantes. Na juventude, diz-se, lutou contra a ditadura e o estado autoritário. Desde a juventude, pois, entende o significado do embate político e conhece suas balizas. Em tempos mais próximos, foi nada menos do que o segundo homem da República. Bastava estalar os dedos para que a máquina fosse posta à sua disposição. Justamente porque tinha tão grandes e tão graves responsabilidades; justamente porque concentrava tanto poder e podia mover tantas vontades, seus crimes se tornam especialmente graves.
Agora algumas considerações sobre o caso em espécie. José Dirceu — e já conversei com alguns contemporâneos seus — se especializou em adensar a própria biografia. Nunca foi um líder destemido, e disso todo mundo sabe. Mas não quero me perder nesse particular. Uma coisa é certa: a democracia que temos não lhe deve uma vírgula. Quando tentou criar um movimento à cubana no Brasil, com o seu “Molipo” (Movimento de Libertação Popular), estava em busca de democracia? Viria daí a sua “relevância social”?
O curioso é que essa linha de defesa já foi testada no tribunal pelo advogado de José Genoino, condenado por corrupção ativa (9 a 1) por um placar ainda mais amplo do Dirceu (8 a 2). Os ministros deixaram claro que seu passado não estava em julgamento. Alguns até deram a entender que, se estivesse, talvez fosse um bônus. Pegar em armas com o objetivo de instaurar uma ditadura comunista num país é uma dessas glórias que ainda estão para ser demonstradas, não é mesmo?
Agora a covardia
Dirceu já emitiu uma nota pública afirmando ter sido vítima de um julgamento de exceção. Sustenta que o STF o condenou sem provas. Na sustentação oral que fez, seu advogado afirmou que sua eventual condenação seria um “ousado” ataque ao estado de direito. Muito bem! Como é que Dirceu pode pedir clemência a um tribunal de cujos critérios ele desconfia? Como pode pedir clemência a um tribunal que estaria a conduzir um julgamento de exceção? Trata-se de uma contradição inelutável, não é mesmo?
Nessas horas, sempre lembro do Canto VIII do poema “I Juca Pirama”, de Gonçalves Dias. Alguns ex-alunos meus que andam por  aí — de vez em quando, um deles me acha e se manifesta; felizmente, sempre para o bem — devem se lembrar de como eu gostava de dar aula sobre esse texto.
Reproduzo o trecho em que o pai deplora e amaldiçoa o filho que, feito prisioneiro, pediu clemência à tribo inimiga. E olhem que o jovem índio o havia feito por amor ao pai, para cuidar dele na velhice. Mas não se brinca com a honra nesses casos, disse o velho. Sabem cumé… Gonçalves Dias era um poeta romântico…
VIII
“Tu choraste em presença da morte?
Na presença de estranhos choraste?
Não descende o cobarde do forte;
Pois choraste, meu filho não és!
Possas tu, descendente maldito
De uma tribo de nobres guerreiros,
Implorando cruéis forasteiros,
Seres presa de vis Aimorés.
“Possas tu, isolado na terra,
Sem arrimo e sem pátria vagando,
Rejeitado da morte na guerra,
Rejeitado dos homens na paz,
Ser das gentes o espectro execrado;
Não encontres amor nas mulheres,
Teus amigos, se amigos tiveres,
Tenham alma inconstante e falaz!
“Não encontres doçura no dia,
Nem as cores da aurora te ameiguem,
E entre as larvas da noite sombria
Nunca possas descanso gozar:
Não encontres um tronco, uma pedra,
Posta ao sol, posta às chuvas e aos ventos,
Padecendo os maiores tormentos,
Onde possas a fronte pousar.
“Que a teus passos a relva se torre;
Murchem prados, a flor desfaleça,
E o regato que límpido corre,
Mais te acenda o vesano furor;
Suas águas depressa se tornem,
Ao contacto dos lábios sedentos,
Lago impuro de vermes nojentos,
Donde festas como asco e terror!
“Sempre o céu, como um teto incendido,
Creste e punja teus membros malditos
E o oceano de pó denegrido
Seja a terra ao ignavo tupi!
Miserável, faminto, sedento,
Manitôs lhe não falem nos sonhos,
E do horror os espectros medonhos
Traga sempre o cobarde após si.
“Um amigo não tenhas piedoso
Que o teu corpo na terra embalsame,
Pondo em vaso d’argila cuidoso
Arco e frecha e tacape a teus pés!
Sé maldito, e sozinho na terra;
Pois que a tanta vileza chegaste,
Que em presença da morte choraste,
Tu, cobarde, meu filho não és.”
Texto publicado originalmente às 5h52
Por Reinaldo Azevedo  



































sexta-feira, 26 de outubro de 2012

O GENERAL, OS CORRUPTOS E A MEDALHA DO PACIFICADOR

O comandante do  exército Brasileiro, General Enzo Martins Peri tem uma missão espinhosa e ao mesmo tempo fácil de ser executada; fazer cumprir o regulamento do Exército.

É chegada a  hora de Enzo Peri demonstrar de forma clara e ineguívoca que suas gônadas estão onde estão, com a finalidade de produzir hormônios masculinos e não para ocupar um vazio em sua cueca.

Reza o regulamento do Exército que os agraciados com a medalha do Pacificador, em sendo condenados por crimes de qualquer natureza percam a comenda, situação em que se encontra o ex-terrorista,  ex-assessor do Ministério da Defesa e hoje, comprovadamente um corrupto e devidamente condenado pelo STF José Genoino Neto, dentre outros, e a missão deste general é pedi-las de volta ou simplesmente declarar inválida a honraria.

O fato de um ex terrorista ostentar semelhante honraria já é uma mácula na farda do Exército Brasileiro, porém, a sua manutenção, em desrespeito ao Regulamento do EB é uma nódoa que insuportável. 
Uma vergonha que só covardes suportariam ostentar, e o Exército Brasileiro não merece tamanha ofensa.

É pois, chegada a hora desse general mostar o lado a que pertence; se pertence ao lado da honra e brio que sempre foi o vinco do uniforme desses bravos, ou, se do lado da farsa, do terrorismo e da pouca vergonha.

A Constituição Federal determina  que o presidente da república, cujo título grafo em minúscula, posto não respeitar a atual ocupante do cargo e muito menos seu antecessor, é o comandante das Forças Armadas,  cabendo a cada Comandante fazer cumprir o Regulamento da Sua Arma, cumpra-o pois, e retire desses corruptos e  condenados a Comenda que indevidamente ostentam e que a sua pouca vergonha não lhes permite devolver.

Os Bravos  Integrantes do Exército Brasileiro não merecem ter seus uniformes manchados com tamanha desonra.




terça-feira, 16 de outubro de 2012

MALAFAIA DETONAR FERNANDO HADDAD ESTÁ VIRANDO HÁBITO

Já disse e repito; não tenho nenhuma religiosidade, mas, bom senso não é uma questão de religião, e sim de caráter, coisa que falta ao fernando haddad, candidato petista à prefeitura de São Paulo, e o Malafaia tem se encarregado de dizer isso, alto e bom som.
Este vídeo está melhor que o primeiro.


A cartilha de Serra e o kit gay de Haddad; Pastor Silas comenta | Verdade Gospel - Portal gospel de notícias do Brasil

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

O BRASIL QUER LULA NA CADEIA!!

Da mesma forma que o Supremo Tribunal Federal acerta ao condenar José Dirceu, Delubio Soares e José Genoino acatando a Tese do Domínio do Fato, ERROU ao não incluir LULA no processo.
Seguramente era ele o maior possuidor do Domínio do Fato, além de ser O ÚNICO BENEFICIADO pelos atos praticados pelos outros três.
Ainda há tempo para que esse erro seja corrigido, seja pelo judiciário, seja pelo VOTO.

VICE-PRESIDENTE 171 - VENDEU PRO LULA O QUE NÃO TEM PRA ENTREGAR

10/10/2012 | 00:00 - (Coluna do Cláudio Humberto)
SP: PMDB "RACHA" PARA APOIAR SERRA E HADDAD

"Apesar do anunciado apoio formal do PMDB a Fernando Haddad (PT), no segundo turno da briga pela prefeitura de São Paulo, a verdade é que isso n

ão se dará sem sobressaltos e recuos, porque o partido está rachado: peemedebistas “históricos” apóiam José Serra (PSDB), assim como o grupo liderado por Alaíde Quércia, viúva de Orestes Quércia. Durante seu discurso na noite do dia 7, Serra inclusive a homenageou."

Esta notícia devolve a verdade quanto ao apoio anunciado pelo Vice-Presidente michel temer à candidatura petista à Prefeitura de São Paulo.
Quem acompanha política Paulista sabe que michel nunca teve domínio sobre o PMDB Bandeirante, cuja liderança sempre foi exercida com competência por Orestes Quércia, e é hoje por sua viúva, Alaide.
O PMDB legalista, este ligado ao Governador Geraldo Alckimin, não aceita a aproximação com o lulo-petismo.
Se michel temer, em nome de um projeto pessoal, se associou ao lado bandalho da política e se dispõe a entregar São Paulo para esses LADRÕES CANALHAS, o PMDB do bem se recusa a esse papel.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

LULA, O DEMOCRATA, RECORRE A DELFIM NETO, CRIA DA DITADURA, PARA AMEAÇAR A IMPRENSA

Bom dia.
Eu sempre considerei Delfim Neto um PORCO.
Não aquele porco que chafurda na pocilga e nos fornece carne de excelente sabor.
Ao invés disso, visualizo-o como um porco asqueroso, imprestável, cujas fezes contém partes do seu cérebro

viscoso e de fedor insuportável, tanto quanto seu hálito, que bafeja o lado mau e corrupto dos governos militares.
O tempo passou, os militares voltaram para a caserna e Delfim Neto, como todo PORCO saprófita procurou novos excrementos para se alimentar.
Viveu uma relação intensa com paulo maluf, excremento moral e político de enorme dimensão até chegar a luis inacio lula da silva, o SUPREMO EXCREMENTO MORAL POLÍTICO E HUMANO.
Nste texto (se é que se pode chamar isso de texto) magistralmente respondido por Reinaldo Azevedo, vocês poderão ter uma tênue ideia de que tipo de PORCO eu falo.
Tampem seus narizes e leiam até o final, pois o texto vale pelas respostas.
 
Lula
O título é esse mesmo, leitor, composto dessas quatro letras, como se qualquer outra palavra diminuísse a importância da personagem. Devemos tomá-las por quatro outras: DEUS! 
Desde a Constituição de 1988, as instituições vêm se fortalecendo e o poder incumbente tem, com maior ou menor disposição, obedecido aos objetivos nela implícitos: primeiro, a construção de uma República onde todos, inclusive ele, são sujeitos à mesma lei sob o controle do Supremo Tribunal Federal; segundo, a construção de uma sociedade democrática com eleições livres e à prova de fraudes; terceiro, a construção de uma sociedade em que a igualdade de oportunidades deve ser crescente, por meio de um acesso universal e não oneroso de todo cidadão à educação e à saúde, independentemente de sua origem, cor, credo ou renda.
Muito bem! Já que Delfim começa pelas questões, digamos, de fundo, cumpre-me fazer o mesmo. Em primeiro lugar, lembro que aquele que já foi o czar da economia o foi num tempo em que se podia agir assim sem muita dificuldade. Com o AI-5 na mão e algumas ideias na cabeça, exerceu seu ofício sem ter de enfrentar a democracia que agora ele exalta. Uma exaltação certamente tardia, já que esteve entre aqueles que lutaram bravamente contra as eleições diretas para a Presidência da República e que depois se juntaram a Paulo Maluf no Colégio Eleitoral. Tivesse vencido o seu candidato, talvez não tivéssemos a Constituinte, não é?
Mas isso ainda não diz tudo. Lembro que o Plano Real, que refundou as bases da economia brasileira, foi implementado sob as mais severas críticas de… Delfim Netto! Todas as suas antevisões, então, sobre o futuro do plano e seus desdobramentos falharam de forma cabal. Em São Paulo, juntou-se a Paulo Maluf e com ele seguiu até quando vislumbrou naquele que já foi chamado pelo petismo de “pessoa nefasta” algum futuro. Aí se bandeou para o PMDB. Ressentido porque a geração do Real não lhe deu a menor bola — não o quis nem mesmo como oráculo —, aproximou-se de Lula e passou a ser um de seus conselheiros tão logo o Apedeuta chegou ao poder. É até possível que tenha colaborado para evitar que o petismo dos dois primeiros anos fizesse alguma bobagem — e, por isso, por que não?, podemos lhe dar algum crédito. Mas vir, agora, ameaçar a imprensa? Ora, feche a sua boca, meu senhor, que demonstra estar ainda torta pelo uso do cachimbo em outra era.
Vivemos um momento em que se acirram as legítimas disputas para estabelecer a distribuição do poder entre as várias organizações partidárias e que é propício aos excessos verbais, às promessas irresponsáveis e à agressão selvagem.
Afrouxam-se e liquefazem-se os compromissos com a moralidade pública, revelados no universo da “mídia”. Esta também, legitimamente, assume o partido que melhor reflete sua “visão do mundo”.
Huuummm… Baixou um Conselheiro Acácio no velho Delfim! Política é assim mesmo, né? Acirram-se as disputas etc e tal. Em seguida, é visível, ele trata com um certo nojinho a política — daí que tenha vivido de modo muito confortável sob o AI-5. Quando ao “afrouxamento e liquefação dos compromissos com a moralidade”, dizer o quê? Quem segurou a vela para Maluf até outro dia sabe muito bem do que fala.
Quanto ao mais, meu senhor, as lambanças noticiadas estão no UNIVERSO DOS FATOS, NÃO NO UNIVERSO DA MÍDIA. Mas eu entendo: os autoritários de hoje e de ontem, os admiradores da ditadura de hoje e de ontem, os que odeiam o regime de liberdades hoje e ontem, essa  gente tende a achar que o mal está na imprensa que noticia, não nos fatos noticiados. Daí que a ditadura militar, de que Delfim foi o último dignitário, tenha recorrido à censura. Daí que os petistas, no poder, tenham tentando implementar métodos de censura — e vão tentar de novo, já anunciou aquele deputado cujo assessor usava a cueca como casa de câmbio: José Guimarães.
A situação é, agora, mais crítica porque a campanha eleitoral se processa ao mesmo tempo em que o Supremo Tribunal Federal julga um intrincado processo que envolve o PT e, em breve, vai fazê-lo em outro, da mesma natureza, que envolve o PSDB.
É próprio de alguém que ainda não entendeu como a democracia funciona sugerir que a Justiça tem de se deixar levar pelo calendário eleitoral. Não tem! Pouco importa o partido que esteja em questão.
O que alguma mídia parece ignorar é que o uso abusivo do seu poder é corrosivo e ameaçador à necessária e fundamental liberdade de opinião assegurada no artigo 220 da Constituição, onde se afirma que “a manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo, não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição”.
De que “alguma mídia” fala este senhor? Por que não dá nome aos bois? Mais: por que não aponta em que caso a imprensa fez “uso abusivo do seu poder”? Eis aí Delfim Netto, um sobrevivente da ditadura, recorrendo ao que ele chama “mídia” para ameaçar a… própria mídia! Como não lembrar que este senhor é colunista da “Carta Capital”, aquela revista que só existe porque existem o estado e as estatais? O que macula — não chega a ameaçar — a democracia é a existência de veículos que são, direta ou indiretamente, financiados pelo dinheiro público para satanizar os adversários do governo e a própria imprensa livre.
Primeiro, porque o parágrafo 5º do mesmo dispositivo previne que “os meios de comunicação social não podem, direta ou indiretamente, ser objeto de monopólio ou oligopólio”. E, segundo, porque no art. 224 a Constituição fecha o ciclo: “Para os efeitos do disposto nesse capítulo, o Congresso Nacional instituirá, como seu órgão auxiliar, o Conselho de Comunicação Social, na forma da lei”. Dois dispositivos suficientemente vagos que podem acabar criando problemas muito delicados no futuro.
Huuummm… Delfim é um tolo ao supor que tolos são os outros. Aí onde parece haver uma advertência de boa-fé à imprensa, alertando-a para os “dispositivos suficientemente vagos que podem acabar criando problemas muito delicados no futuro”, há, na verdade, uma ameaça nada velada. O signatário do AI-5 deve andar meio encantado com a Beiçuda de Buenos Aires, esperando, como esperam alguns de seus amigos na Carta Capital e coisas ainda piores, que Dilma imponha no Brasil algo como a “ley de medios” chavista.
No que me diz respeito, agradeço o conselho de Delfim, mas repudio. Ele que continue lá a puxar o saco de Lula. Já cheguei a achá-lo até divertido, mas jamais o tomaria como um guia em questões que dizem respeito à liberdade de expressão. Isso é coisa séria demais para ser deixada sob os cuidados de sua pena. Eu sempre o tive como um doutor em ditadura — um doutor inteligente —, mas jamais como um doutor em democracia.
Um exemplo daquele abuso é a procura maliciosa de alguns deles de, no calor da disputa eleitoral, tentar destruir, com aleivosias genéricas, a imagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ignorando o grande avanço social e econômico por ele produzido com a inserção social, o fortalecimento das instituições, a redução das desigualdades e a superação dos constrangimentos externos que sempre prejudicaram o nosso desenvolvimento.
Maliciosa é a ameaça desse leão desdentado. “Aleivosias genéricas” são aqueles que Delfim vivia e vive fazendo de seus adversários intelectuais, em conversinhas ao pé do ouvido. Ainda que todas as questões que ele evoca fossem mesmo conquistas do governo Lula — como se não tivesse havido antes um Plano Real, AO QUAL DELFIM NETTO SE OPÔS, REITERO!!! —, o ex-presidente deveria, por isso, ser poupado dos fatos e de sua biografia. Não é um dos réus do mensalão petista, mas e se fosse? A democracia correria riscos por isso?
Segundo Delfim, como os dispositivos da Constituição são vagos, qualquer coisa pode acontecer. Tudo dependeria, a gente fica sabendo, de como Lula será tratado pela imprensa. Se ela for boazinha e comportada e tratá-la como DEUS, então tudo bem! Se não for, aí a coisa pode ficar feia. Vale dizer: para o signatário do AI-5 e hoje dignitário desta particular ditadura petista, quem garante a imprensa livre não é a Constituição, mas os humores de Lula — que, como se nota, resiste em admitir a decadência mais do que o próprio Delfim Netto.
Despeço-me de Delfim com uma citação a que volta e meia recorro porque o Brasil me obriga. O jovem poeta português Antero de Quental (1842-1891), expressão do movimento realista, passou uma descompostura no velho poeta Antônio Feliciano de Castilho (1800-1875), um vulto do romantismo. Escreveu assim — e é o que digo a Delfim, o amante de ditaduras:
“Levanto-me quando os cabelos brancos de V. Exa. passam diante de mim. Mas o travesso cérebro que está debaixo e as garridas e pequeninas coisas que saem dele, confesso, não me merecem nem admiração nem respeito, nem ainda estima. A futilidade num velho desgosta-me tanto como a gravidade numa criança. V.Exa. precisa menos cinquenta anos de idade, ou então mais cinquenta de reflexão. É por estes motivos todos que lamento do fundo da alma não me poder confessar, como desejava, de V.Exa. nem admirador nem respeitador”.
A única coisa que não bate aí são os cabelos brancos. Delfim os mantém mais negros do que os de Iracema, que já eram mais negros do que as asas da graúna… Mas as ideias que vão debaixo dele continuam a não merecer nem estima nem consideração…
 

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

O ÓDIO DE LULA - DO BERÇO AO TÚMULO A ÚNICA DIRETRIZ

Assistindo a derrocada do lulo-petismo, mais especialmente a  derrocada do próprio lula, cabe aqui uma reflexão; O QUE MOTIVOU ESSA MUDANÇA?

O que levou o vitorioso e festejado "Melhor Presidente que o Brasil já Teve", e o seu partido, "o Partido Que cuida dos Pobres" a cair no descrédito que se vislumbra, a ponto de estar correndo o risco de sofrer uma derrota eleitoral sem precedentes?

A resposta pode estar na origem do lula.

Ao vir para São Paulo, o pernambucano luis inacio trouxe na sua mala, além de umas poucas roupas, ÓDIO ... MUITO ÓDIO.

O ódio pelo seu passado de pobreza o acompanhou até sua chegada à presidência da república, e, embalado por ele, estimulou o ódio e a divisão de classes como forma de governar, uma coisa jamais noticiada na política brasileira.
 
Cercado de gente (?) de índole semelhante, o retirante luis inacio deu vazão total ao seu ódio ao país e permitiu que estes assaltassem os cofres públicos, conquanto o apoiassem na sua fúria destruidora, e durante 8 longos anos iludiu aos que o tinham como o lider que os redimiria da pobreza e os levaria à vitória na luta contra o seu grande inimigo; A DESIGUALDADE SOCIAL.

Passados estes anos todos, os seus seguidores acordaram num mundo muito mais desigual.

Os sonhos de riqueza alimentados por discursos inflamados foram se desvanecendo a cada prestação não honrada, a cada carta de cobrança recebida, e então, o povo percebeu o tamanho do engodo em que caíra.

Esse povo símples, que acreditou no discurso odioso de seu suposto líder, está dando a resposta que é devida a qualquer político que chegue ao poder através de expediêntes como os que lula usou; o DESPRESO NAS URNAS.

O nascido luis inacio da silva se transformou em Lula da Silva, Presidente do Brasil sem que tivesse se livrado de seu ódio, e por conta dele fez escolhas erradas, tanto com os amigos, pois preferiu os cúmplices, como  em suas emoções, pois preferiu comemorar a derrota dos seus inimigos a festejar uma vitória sua, 

Lula teve a melhor das oportunidades para reescrever o enredo da sua vida, firmando-se como um homem do bem ao trabalhar para melhorar a vida dos seus iguais, mas ao contrário, preferiu trilhar o caminho do ódio e está recebendo o justo troco

A sua biografia de retirante pobre em nada será alterada para melhor, ao contrário, a história é impiedosa com os que procuram distorcê-la, e ele não será poupado de ser apontado como o homem que institucionalizou a corrupção para com isso satisfazer seus delírios de poder e saciar o seu ódio desenfreado.

Do presidente vitorioso e imbatível de outrora restou apenas o que se vê na foto acima, um homem acuado, assustado com as derrotas que as urnas irão lhe proporcionar neste e em outros anos, e no olhar uma mistura de medo e ódio estampados.

Como bem lembrou o Reinaldo Azevedo num comentário de hoje, “Quos volunt di perdere dementant prius.” OS DEUSES TIRAM A RAZÃO DAQUELES A QUEM QUEREM DESTRUIR.




 

domingo, 2 de setembro de 2012

MINISTRA ROSA WEBER, MENSALÃO, CPMI DO CACHOEIRA, DELTA, TUDO A VER.

Uma frase da Ministra Rosa Weber na sentença de João Paulo Cunha me fez pensar em um comentário que escrevi há umas semanas e dizia o seguinte:
"Carlinhos Cachoeira é ap

enas um contraventorzinho de merda, e vai pagar muito caro por ter-se metido com bandidos de verdade."
A frase é:
"Quanto mais sobe na hierarquia, menos provas o criminoso deixa de seu crime."
A abundância de provas contra Carlos Alberto Ramos, o Cachoeira confirmam que, nesse esquema de assalto ao erário, ele é apenas um peão, e os grandes culpados estão a salvo.
Senão, vejamos; o maior beneficiário dessa roubalheira, foi, sem medo de errar, luis inacio lula da silva, que com as pseudo-obras e o dinheiro delas advindo conseguiu eleger dilma rousseff presidente do Brasil.
Em segundo lugar vem a própria eleita, pois este esquema perverso se iniciou quando era ela a ministra da Casa Civil, portanto, administradora (?) das obras do PAC, principal foco da roubalheira e alavancador da sua campanha vitoriosa
Em terceiro lugar, sempre ele, josé dirceu , o articulador do plano, e, estes três bandidos de altíssima periculosidade estão a salvo de sanções legais, mesmo que a CPMI venha a desvendar os meandros do esquema, o que eu duvido.
Sem as suas ajudas e ativas participações no crime, este não teria assumido a proporção que assumiu.
Cachoeira está preso, sua mulher esculachada, seu esquema de jogatina exposto, bem como suas ligações com a arraia miúda do crime, enquanto que, os maiores criminosos aparecem apenas perifericamente, quando não, como paladinos da moralidade, clamando por justiçamento.
Marconi Perilo, Sérgio Cabral, Agnelo Queiroz e Fernando Cavendish, muito embora tentem se emprestar papel de relevância nesse plano de roubo, pela possibilidade de comprovação com os seus envolvimentos no esquema, também fazem parte da arraia miúda.
O julgamento do mensalão, ao que parece, esta inaugurando uma nova era para o Judiciário, e porque não dizer, para o sofrido povo Brasileiro; uma era onde corruptos e ladrões como lula, dirceu e dilma rousseff sejam condenados e postos na cadeia por seus crimes, independente de "atos de ofício".
Essa postura do STF começa a devolver aos Brasileiros do Bem a fé na justiça.
O Brasil do bem espera que esta tendência se mantenha, para que o lulo-petismo, muito em breve não passe de uma má lembrança, e o seu maior legado seja de presídios lotados com os verdadeiros facínoras.




sábado, 14 de julho de 2012

COMPARANDO O INCOMPARÁVEL - FHC E LULA E SEUS DESTINOS FRENTE A HISTÓRIA

O homem e o vinho têm uma coisa em comum: O tempo melhora os bons e estraga os maus.

Com esse raciocínio eu pretendo comparar o incomparável; lula e FHC.

Enquanto FHC aos 80 anos evoluiu e se tornou mais astuto, mais político e muito mais humano, lula, aos 65 anos é cada dia que passa mais preso ao rancor, mais vingativo, e muito mais egoísta.

As palavras emitidas por FHC sempre têm viés conciliador, pois política construtiva se faz com conciliação, a filha mais velha do bom senso, ao passo que lula, a cada dia que passa, destila mais ódio em suas palavras, como se o mundo fosse culpado pelo seu passado de privações e cada ação sua tem que expressar o seu desejo de vingança.

Enquanto FHC, aos 80 anos respira esperança e juventude, e passa isso aos que o escutam, lula, aos 65 anos aparenta ter nos ombros a idade da terra, e, aos que o escutam, passa princípios pré-históricos de convivência humana e política, centrados na sua necessidade de ser importante, coisa própria de portadores de egocentrismo patológico.

Enquanto FHC afirma que o caminho da democracia é a conciliação das diferentes camadas sociais, e defende a observância do tripé que sempre foi o sustentáculo de uma sociedade justa; ESCOLA, TRABALHO, DECÊNCIA
lula prega a guerra de pobres contra ricos como forma de manter-se vivo politicamente, e com isso, faz com que seus seguidores abandonem estes princípios, transformando o país em uma terra tomada por analfabetos, vagabundos e amorais.

Enquanto FHC está fadado a passar para a história como um PRESIDENTE DEMOCRATA, que consolidou a liberdade de pensamento e expressão, reduziu as desigualdades sociais e deu rumos para a economia do país, lula, se a história lhe fizer justiça, vai ter um capítulo escrito pelo seu próprio analfabetismo, curto e sem nexo, como de resto foi a sua vida toda.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

DEMÓSTENES - O MELANCÓLICO FIM DE UM COVARDE


Demóstenes Torres foi cassado.
Ao invés de aproveitar seus últimos 35 minutos de tribuna no Senado Federal para cair atirando, e gritar para o Brasil ouvir, minúcias do esquema Cachoeira, Delta, Governos Estaduais e Federal, que, com certeza você conhece como ninguém, você preferiu usar da covardia dos bandidos pé de chinelo e choramingar uma inocência, que, sabidamente ninguém iria crer, e esperar uma clemência que, sabidamente ninguém iria ter.

Uma boa parte do Brasil esperava que você fosse menos covarde, Demóstenes.
Uma porção de brasileiros estavam esperançosos que você tombasse, mas tombasse como um valente, não como tombam os bandidos da arraia miúda, que você cansou de jogar na cadeia apesar de jurarem inocência.

Como covarde que é, ouviu o sanguessuga humberto costa pisotear sobre a sua biografia, assistiu jader barbalho, quem diria, olhá-lo com desprezo, foi linchado na pouca moral que lhe restou por bandidos de todas as espécies, e se calou.

Mais de uma vez você traiu ao Brasileiro; Traiu os que em você votaram esperando que você os representasse e devolvesse ao senado um pouco de honestidade, e os traiu novamente ao se calar e deixar que caçassem o seu mandato sem dizer quem eram seus cúmplices no senado, porque, decerto eles existem.
Caiu sem contar aos brasileiros como Delta e Cachoeira operavam nos governos estaduais e federal, quem eram os seus contatos e quanto ganhavam, permitindo que os esquemas de roubalheira se perpetuem.

Não é atribuição de um membro do ministério público acobertar bandidos, e também não é função de um senador, e, nas suas duas funções você os acobertou

Decididamente Demóstenes você mais que mereceu o destino que teve .. 

sábado, 30 de junho de 2012

DA GUARANIA DO ENGANO AO SAMBA/TANGO DA TRAIÇÃO, UM LONGO CAMINHO DE VERGONHAS

Um paraguaio que me segue e eu o sigo no Twitter, me lembrou de uma frase há muito esquecida, de George Orwel: 
"Em tempo de enganos, optar pela verdade é crime."


Pois bem, o povo paraguaio exerceu a SUA verdade ao depor fernando lugo.


O homem que por ter quebrado seus votos religiosos foi rejeitado pela sua religião, por ter desonrado os votos que recebeu de um povo livre, foi da mesma forma rejeitado.


Suas mentiras e traições, foram descobertas e punidas com a perda do Mandato em um processo absolutamente dentro do que prevê a Constituição daquele país;  A LEI MAIOR DAQUELE POVO, que se recusou  aceitar a baderna e a corrupção que acompanha o bolivarismo tacanho e canalha criado nas latrinas cubanas e defendido por hugo chaves, dilma roussef, lula da silva, cristina fernandez (kirchner) e pepe mujica.


E aí, começou um longo caminho de vergonhas para nós, Brasileiros do Bem.


Primeiro foi a VERGONHA de vermos nosso governo contestar uma ação legítima e absolutamente DEMOCRÁTICA do congresso paraguaio, e aliar-se aos que tinham e têm interesses na baderna social que as ações desse governante mal intencionado estavam levando o país.


Depois veio a VERGONHA de sabermos que o governo que críamos DEMOCRÁTICO, aliou-se ao bolivarismo canalha para excluir uma nação DEMOCRÁTICA do bloco do Mercosul e no seu lugar, cinicamente, aceitar uma ditadura perversa, que é da Venezuela.


Não nos bastassem essas vergonhas, ainda temos que nos envergonhar com a descoberta de que o Brasil juntamente com a Venezuela do simiesco hugo chaves, tramaram um levante armado contra a deposição CONSTITUCIONAL do reprodutor de batina, levante este, que só não se concretizou por conta das convicções democráticas dos comandantes militares Paraguaios.


Mas, a VERGONHA  MAIOR ainda esta, ou estava oculta e ora se mostra na sua plenitude:


É a VERGONHA  de sermos um povo sem brio para nos insurgirmos contra este tipo de GOVERNANTES CANALHAS.


É a VERGONHA da passividade com que o nosso povo assiste ao massacre da VERDADE  e aceita ver o ENGANO  triunfar, muito embora  sejamos nos todos, vítimas das mesmas canalhices que motivaram a destituição de fernando lugo.


Por fim, nos resta uma VERGONHA MAIOR que é a CERTEZA de que nossos congressistas jamais teriam a coragem e hombridade dos congressistas paraguaios, de dar um basta nos desmandos de governantes sabida e comprovadamente corruptos, pois, como estes, encontram-se mergulhados na latrina fedorenta que o lulo-petismo transformou o governo brasileiro.


Com ou sem o Mercosul, Unasul ou qualquer coisa do gênero, o Paraguai irá seguir seu rumo, que eu suspeito, seja melhor sem, enquanto nos, seguiremos com a nossa VERGONHA  de sermos um povo bovino, governados por mentirosos e canalhas da pior espécie e com a VERGONHOSA certeza de que jamais teremos CONGRESSISTAS ou militares dotados das qualidades que os PARAGUAIOS 

quinta-feira, 28 de junho de 2012

A ECONOMIA BRASILEIRA, A CRISE E O REBAIXAMENTO DA CLASSIFICAÇÃO DO BANCO DO BRASIL

Dia 1º de Maio, a presidAnta da República fez um pronunciamento em rede nacional intimando os bancos privados a baixarem suas taxas de juros, que ela erroneamente chamou de "spred".


Como resultado dessa fala, os  poucos bancos privados que baixaram suas taxas de juros, compensaram essa perda com grandes aumentos em suas taxas administrativas, porém, os bancos públicos, (CEF e BB) foram obrigados a baixar as taxas por ordem presidencial sem poderem usar taxas compensatórias, e isso já começa a mostrar seus reflexos.


O Banco do Brasil, ao contrário do que pensam muitos, não é um banco estatal, e sim uma S,A. de Economia Mista, nos mesmos moldes da Petrobrás, onde o governo é acionista, mas capta recursos na Bolsa de Valores, e por essa razão o seu desempenho é medido pelas agências de risco, e hoje, uma delas, a Moody 's rebaixou a nota dele e de mais sete bancos brasileiros devido a inconsistências  contábeis que colocam em dúvida suas capacidades de solvência caso ocorram algumas situações de mercado.


O rebaixamento da "nota" do BB, Safra, HSBC e Santander deveu-se a alta concentração de Títulos do Governo (dívida soberana) nas suas carteiras, e uma baixa diversificação do seu "leque de ativos" e pouca ou nenhuma diversificação de operações.


Bradesco, Itaú Unibanco e Itaú BBA, foram rebaixados também, porém em um nível menor por contarem com diversificação em suas operações e ativos.


A pior classificação coube ao Banco Votorantim, que como se sabe dedica-se quase que exclusivamente a financiamento do mercado automobilístico. Vale lembrar que o BB é acionista do BV, sendo dono de 49% do seu capital.


O que isso quer dizer?
Quer dizer que a Moody 's está se precavendo contra uma eventual dificuldade que o GOVERNO BRASILEIRO  venha a enfrentar para honrar seus compromissos com a dívida interna, que a esta altura, beira os DOIS TRILHÕES DE REAIS, (TREZENTOS BILHÕES A MAIS QUE O PIB ESTIMADO PARA 2012) , o que não é nada difícil de acontecer, dadas as condutas pouco convincentes que veem sendo adotadas pela atual equipe econômica, e pelo gasto exorbitante POR PARTE DO GOVERNO.


A "futuróloga" Mirian Leitão ... é isso mesmo que vocês leram, FUTURÓLOGA, porque comentar ou prever a economia aqui no Brasil é tarefa para futurólogo, tamanha as barbaridades que cometem, deu uma pista importante no comentário de hoje:
"E o governo brasileiro tem algum problema na sua dívida, como outros países? Não." 
(comentário completo) , mas no final da fala da uma pista interessante quando escreve:             "E os brasileiros continuam confiando no governo, continuam aplicando em fundos que têm título do governo brasileiro. O que está errado é a nota do Brasil, que poderia ser melhor."


Note que ela se refere a uma melhora na "nota"da dívida brasileira, coisa que nenhuma agência de classificação de risco se  dispôs a fazer.



domingo, 10 de junho de 2012

2012, O ANO EM QUE VAMOS QUEBRAR TODOS OS OVOS DA SERPENTE.

O ano de 2012 tem tudo para se tornar o divisor de águas entre a bandalheira que o lulo-petismo institucionalizou no Brasil, e um Estado onde crimes descobertos são investigados e punidos.


Os desmandos, assaltos aos cofres públicos, e os atentados à democracia que foram se acumulando nesses quase dez anos de governos estão se afunilando em uma série de de acontecimentos, e indicam que além das punições previstas na lei Penal e Cível, a punição eleitoral será muito mais dura para eles.
Desde o episódio do Mensalão é que se tem uma visão mais clara do que é o lulo-petismo, mas suas maracutaias começaram muito antes, na CPI do BANESTADO, quando milhares de sigilos bancários fora ilegalmente quebrados e geraram um banco de dados que zé dirceu usou, e pode ainda estar usando, para chantagear a imprensa, empreiteiras e outros segmentos para apoiar o governo moral e financeiramente.


Mas, quis o destino que vários acontecimentos se juntassem na mesma época, e todos eles fruto de uma mesma árvore, O MENSALÃO.


Com a aproximação da data limite para o julgamento, a pressão popular aumentou, e isso fez com que lula se movimentasse no sentido de neutralizar essa pressão, e ai começou uma sucessão de erros que podem nos livrar, senão para sempre, por um bom tempo da praga que é o lulo-petismo.


A descoberta do envolvimento da Delta com Carlinhos Cachoeira, a CPMI articulada por lula que saiu de controle,, uma grande dissidência na base governista provocada por demissões de ministros envolvidos em corrupção, o descontentamento do pmdb com o tratamento que o pt lhe dá, as derrotas em sucessivas votações de temas que interessavam ao governo, e uma tomada de brios dos juízes do STF depois que VEJA denunciou a tentativa de chantagem a um ministro daquela corte, com a citação de nomes de alguns deles como comprometidos com o "partido" e a marcação de data para o julgamento do Mensalão caíram como uma bomba no seio do pt, que a esta altura, já não tem mais certeza da sua impunidade no processo do mensalão e nem nos outros todos que aguardam pauta.


Não resta a menor dúvida que o desmonte do lulo-petismo passa obrigatoriamente pelo Supremo Tribunal Federal, que deu mostras de querer retomar a sua independência na atitude de uma ministra novata na corte:  em sua primeira decisão monocrática, a ministra Rosa Webber negou o trancamento da quebra de sigilo da Delta, o que vai complicar em muito, a situação de vários aliados do planalto, de alguns dos seus habitantes e ex-habitantes.


Some-se a isso a demonstração de retomada de independência de alguns órgãos da imprensa que, timidamente começam a dar eco às denúncias trazidas por VEJA,  um corte importante no suprimento financeiro que alimenta aos apoiadores dessa quadrilha com o desmonte do esquema Delta e um aumento da vigilância em um outro provável esquema que é a J&F FRIBOI , a intifada do eleitorado pernambucano contra a interferência de lula em seu processo eleitoral e forma-se um quadro muito propício para o início do desmonte do lulo-petismo.


O julgamento do Mensalão, muito embora, se todos forem condenados,  as penas certamente decepcionarão a grande maioria do povo brasileiro, será apenas o começo de um processo que certamente devolverá o BRASIL AOS BRASILEIROS.



ZÉ DIRCEU, "O VALENTE" PEDE PARA SEUS COMPARSAS DA UNE LIVRA-LO DO JULGAMENTO QUE ELE SEMPRE DISSE QUE QUERIA.

Por mais que eu tente, os próprios petistas me impelem a descrer deles.


Enrolados pelas próprias mentiras a toda hora eles se desmentem e escarnecem da pouca cultura política e da falta de memória dos seus eleitores.


Em 2006, em pronunciamento que tenho arquivado, lula reconheceu a existência do mensalão e pediu desculpas à nação, alegando que fora traído, sem contudo dizer quem o traíra.


Recentemente, em mais um de seus absurdos discursos, este feito na câmara municipal de São Paulo, declarou que o mensalão jamais existiu, e raivosamente, no seu melhor estilo messiânico, culpou a oposição por mentir em relação a isto, e o mesmo foi repetido no programa do "ratinho".


Mudando o cenário; há poucos dias, quando o ministro Ayres Britto anunciou que fora definida a data para o início do julgamento dos acusados de envolvimento nesse episódio asqueroso, o advogado de josé dirceu de oliveira e silva, o zé dirceu, apontado pela PGR como o chefe da quadrilha declarou:  ”O ex-ministro José Dirceu sempre pediu para ser julgado”.
(José Luís Oliveira Lima, advogado de José Dirceu, revelando que o maior sonho do antigo capitão do time do Lula é ser capitão do time do presídio.(coluna do Augusto Nunes - VEJA), e, qual não foi a minha surpresa ao deparar, na manhã de hoje, (10/06/2012) com uma matéria no blog do Reinaldo Azevedo dando conta que esse "valente e inocente acusado", que sempre quis ser julgado para ser inocentado definitivamente desse crime que injustamente lhe imputam, pediu aos seus comparsas da UNE que fossem para as ruas defendê-lo e impedir que seja julgado.
Eis as palavras desse "bravo":
“Todos sabem que este julgamento é uma batalha política. E essa batalha deve ser travada nas ruas também porque senão a gente só vai ouvir uma voz, a voz pedindo a condenação, mesmo sem provas. É a voz do monopólio da mídia. Eu preciso do apoio de vocês”, 
Realmente, isso para mim é mais que uma confissão de culpa ... é a síntese da biografia de um ladrão covarde e fanfarrão, que ao se sentir acuado corre esconder-se atrás dos seus iguais, mas também é sinal de que nem tudo está perdido para nos, que amamos a liberdade e queremos o país livre de tipos iguais a este verme.
É sinal de que, muito embora o lulo-petismo tenha juízes canalhas a seu serviço na corte que vai julgar o mensalão, conforme o próprio lula admitiu na tentativa de chantagear  Gilmar Mendes, citando levandowski e  tófolli como exemplos, esse julgamento ainda não está decidido, existindo sim, a possibilidade de todos eles serem condenados, e, muito mais importante do que a condenação desses canalhas, é que a existência do mensalão seja finalmente confirmada, para que tenhamos o prazer de assistir ao julgamento do processo da "LISTA DE FURNAS".
No processo referente a "LISTA DE FURNAS", ao qual eu tenho me referido exaustivamente, existe o elo que junta lula ao mensalão, mas a sua entrada em pauta de julgamento depende da admissão por parte do STF da existência do mensalão, e é isto o que está causando esse desespero todo não só no dirceu, mas principalmente no lula, que, sem dúvida alguma é o grande chefe da quadrilha.




sábado, 9 de junho de 2012

LULA, O INSANO, ESTÁ APRESSANDO A DESTRUIÇÃO DO LULO-PETISMO - NOS AGRADECEMOS.

Faz tempo que o lulo-petismo vem mostrando sinais de desgaste.


Desde 2005, quando a CPI dos Correios desnudou o esquema do mensalão, que este regime perverso  sustenta em cima de pilares podres o seu arremedo de democracia.


Estes sinais vem se acentuando no decorrer dos anos, e, a exemplo do regime militar, tende a cair de podre, derrotado pelos mesmos pilares podres que sustentaram os últimos anos do militarismo.


Pode-se medir a evolução do desgaste pelo acirramento das agressões que a imprensa cooptada pelo lulo-petismo pratica diuturnamente.
Quanto maior o desgaste, maior é o tom das agressões, tanto no tocante à liberdade e pensamento de outros veículos de comunicação como à inteligência do brasileiro, que se vê obrigado a ler as defesas disparatadas que eles fazem dos mal-feitos governamentais descobertos.


De escândalo em escândalo, sempre sustentado pelo marketing canalha, acobertado por juízes malandros, por políticos venais e veículos de comunicação comprados ou acovardados, o lulo-petismo atravessou os sete anos que nos separam de 2005, quando prenuncia-se a  exaustão dos seus meios de sustentação, e isso também é mostrado por um sinal muito claro; o estado de demência do seu líder maior, luis inacio lula da silva.


O caudal do rio de tramoias contra os cofres públicos e contra as liberdade democráticas do povo brasileiro há muito represado começa a transpor seus limites e ameaça romper o dique  do marketing, do judiciário e da imprensa, e desaguar impiedosamente no colo do seu idealizador, que outro não é, senão o próprio lula.


Este estado de demência saiu de controle com a descoberta de mais um esquema lulo-petista para assaltar cofres públicos, pois, ao investigarem um esquema de jogo ilegal com participação de políticos de vários partidos, a polícia federal topou com um esquema de roubo envolvendo a maior fornecedora de serviços para as obras do PAC e políticos muito próximos de lula enrolados com ela.


Aí, a demência conduziu lula ao seu primeiro erro incontornável; movido pela sanha de vingança contra seus opositores, ele incentivou a criação de uma CPMI confiante que pudesse controlá-la, e esta se mostra hoje, totalmente fora do controle dele, e, o que ele julgava serem armas a serem usadas contra seus oponentes se voltam contra ele e seus apoiadores.


Seu segundo erro: tentando remediar o estrago causado pelo mensalão, tentou interferir no julgamento do processo usando de chantagem contra um juiz do STF, confiando em informações erradas, o que só fez com que o julgamento fosse apressado, e se desnudasse o que todo mundo suspeitava; alguns juízes, desmerecendo a toga que vestem, e até o leite que mamaram. estão a serviço do lulo-petismo, chegando a citar nominalmente ricardo levandowski e josé antônio dias tófolli, o que aumentou a pressão sobre eles.


Seu terceiro erro: num programa de TV destinado às camadas menos esclarecidas descartou respeitar uma regra básica do jogo político democrático, ao declarar que jamais deixaria um "Tucano" voltar ao governo brasileiro, como se fosse ele, e não o eleitor que decidisse isso, mostrando claramente suas intenções totalitárias.


Seu quarto erro: confiando na subserviência cega do eleitor, e ao mesmo tempo ignorando a vontade deste, numa atitude tipicamente despótica está tentando influir no cenário sucessório de duas capitais brasileiras, impondo-lhes candidatos que seu próprio partido rejeita.


Estes erros que a insanidade lulesca cometeu, tiraram o chão dos "jornalulistas" mais experientes e habituados a transformar suas bravatas e agressões  desconexas em discursos, sobrando a defesa para a sabujice de "carta capital" e blogueiros sustentados por estatais, acoitados no território (ainda) livre da internet, mas eles são o aviso de que o império lulo-petista está ruindo.


Fernando Gabeira, dissidente do lulo-petismo por não concordar com os métodos dele, escreveu UM ARTIGO  que julgo ser uma síntese do momento atual do lula e do seu partido e lhe deu o título de “Os deuses primeiro enlouquecem aqueles a quem querem destruir”
NADA MAIS CORRETO E COERENTE COM O MOMENTO VIVIDO POR LULA E PELO PT.