sexta-feira, 26 de outubro de 2012

O GENERAL, OS CORRUPTOS E A MEDALHA DO PACIFICADOR

O comandante do  exército Brasileiro, General Enzo Martins Peri tem uma missão espinhosa e ao mesmo tempo fácil de ser executada; fazer cumprir o regulamento do Exército.

É chegada a  hora de Enzo Peri demonstrar de forma clara e ineguívoca que suas gônadas estão onde estão, com a finalidade de produzir hormônios masculinos e não para ocupar um vazio em sua cueca.

Reza o regulamento do Exército que os agraciados com a medalha do Pacificador, em sendo condenados por crimes de qualquer natureza percam a comenda, situação em que se encontra o ex-terrorista,  ex-assessor do Ministério da Defesa e hoje, comprovadamente um corrupto e devidamente condenado pelo STF José Genoino Neto, dentre outros, e a missão deste general é pedi-las de volta ou simplesmente declarar inválida a honraria.

O fato de um ex terrorista ostentar semelhante honraria já é uma mácula na farda do Exército Brasileiro, porém, a sua manutenção, em desrespeito ao Regulamento do EB é uma nódoa que insuportável. 
Uma vergonha que só covardes suportariam ostentar, e o Exército Brasileiro não merece tamanha ofensa.

É pois, chegada a hora desse general mostar o lado a que pertence; se pertence ao lado da honra e brio que sempre foi o vinco do uniforme desses bravos, ou, se do lado da farsa, do terrorismo e da pouca vergonha.

A Constituição Federal determina  que o presidente da república, cujo título grafo em minúscula, posto não respeitar a atual ocupante do cargo e muito menos seu antecessor, é o comandante das Forças Armadas,  cabendo a cada Comandante fazer cumprir o Regulamento da Sua Arma, cumpra-o pois, e retire desses corruptos e  condenados a Comenda que indevidamente ostentam e que a sua pouca vergonha não lhes permite devolver.

Os Bravos  Integrantes do Exército Brasileiro não merecem ter seus uniformes manchados com tamanha desonra.




Um comentário: