sexta-feira, 11 de maio de 2012

QUAL O DETALHE QUE UNE ESTES CANALHAS?

Add caption


Entre a prisão de Carlinhos Cachoeira e a divulgação de suas ligações com a Delta Construções, que por consequência atingiu a todos os três governo lulo-petistas e de alguns aliados de primeira hora, dada a descoberta da atuação dessa construtora em obras do PAC em praticamente todos os estados brasileiros, um fato curioso me chamou a atenção.


Carlinhos Cachoeira foi preso no dia 29 de Fevereiro, e, no dia 8 de março o advogado e ex-ministro da justiça de 2 governos lula, Márcio Thomas Bastos, furou o bloqueio que a suposta “doença” do lula impunha a visitas, e eles conversaram por um longo tempo a sós.

No dia eu não dei muita atenção a essa notícia, porém, quando este mesmo senhor apareceu como advogado do contraventor preso eu tive certeza de que, “EMBAIXO DESSE ANGÚ TINHA CAROÇO, E MUITO PODRE”.

Eu tive certeza que estava em curso um plano para desviar o foco das investigações que convergiam para a Delta e apontavam para um esquema de corrupção lulo-petista, para centrá-lo no contraventor preso.

Este parágrafo do relatório referente ao julgamento do MENSALÃO, de autoria do Ministro Joaquim Barbosa, muito embora aplicado a uma outra situação, retrata com perfeição o que o lulo-petismo está tentando esconder:
De acordo com a denúncia, a “sofisticada organização criminosa” era “dividida em setores de atuação”, e “se estruturou profissionalmente para a prática de crimes como peculato, lavagem de dinheiro, corrupção ativa, gestão fraudulenta, além das mais diversas formas de fraude”. Os réus são divididos em grupos. O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, Sílvio Pereira e o ex-presidente do PT José Genoino foram o primeiro grupo, que, para garantir o projeto de poder do PT, criou um esquema para comprar “suporte político” de outros partidos e garantir o financiamento de suas campanhas eleitorais.”


E, se prestarem a devida atenção, alguns personagens e situações se repetem, porém, os delitos são os mesmos.

Assim sendo, o márcio thomas bastos é, na verdade, advogado do esquema criminoso e a sua defesa do contraventor tem por objetivo defender lula e sua quadrilha, de acusações como as descritas no relatório de Joaquim Barbosa.




quinta-feira, 10 de maio de 2012

DELTA, j&f, LULO-PETISMO E DINHEIRO PÚBLICO – O DESMONTE DE UMA FARSA



Esta operação montada, para fazer a Delta e tudo o que possa incriminar a luis inacio lula da silva, seus governos, seus sucessores e asseclas, sumir do mapa é a mais descarada confissão de culpa que já existiu.

A Delta Construções operava como arrecadadora de mais esquema de assalto aos cofres públicos, e sua atuação se dava em obras do PAC, criação do lula e grande esteio da campanha que elegeu dilma vana roussef como sua sucessora.

A ligação Carlinhos Cachoeira/Delta construções apareceu na operação Monte Carlo, e não na operação Vegas, e aí está a razão principal para os integrantes da quadrilha estarem revoltados com o Procurador Geral, Roberto Gurgel.

Tivesse ele investigado a operação Vegas, quando só o Cachoeira era investigado e a Delta estaria até hoje operando o esquema de roubo lulo-petista, e, ao não fazê-lo, na operação que se seguiu a Delta apareceu, e com o aparecimento dela descobriu-se um embrulho podre, com evidentes impressões digitais do lula e sua caterva.

Isso está causando um embaraço enorme aos lulo-petistas, que estão tendo que envolver outra arrecadadora desse esquema, a J&F, dona do frigorífico JBS, e mostrando mais um pouco da virulência de que são dotados os seus esquemas de corrupção.

A J&F, empresa nascida em um pequeno açougue na cidade de Anápolis, GO,, é hoje um conglomerado de empresas que atua no ramo de alimentos, (carne em natura e processada) e mais algumas empresas de grande porte, e o presidente da “holding” (por coincidência) é henrique meirelles, que foi presidente do Banco Central nos 8 anos do governo lula.

Coincidentemente, o crescimento da J&F se deu nesses 8 anos, quando ela se tornou a maior tomadora do dinheiro barato do BNDES.

Para terem certeza de que toda a papelada que envolve as negociatas entre a Delta, governo federal, governo do RJ e DF além de outros estados, uma operação de emergência foi montada, e o envolvimento da J&F significa que ela também é parte do esquema, e significa também que essa operação salvamento queimou 2 cartuchos do arsenal lulo-petista, a Delta e a J&F.

O pânico da quadrilha deve estar grande, pois existe o esquema da Delta para esconder, o Mensalão que eles não conseguiram evitar que fosse julgado, atrelado ao mensalão, existe um outro processo, que corre em segredo de justiça, que é a lista de Furnas, e neste sim, o nome do lula aparece com todas as letras e as impressões digitais dos nove dedos, e ainda por cima, tateiam em busca de informações da operação Vegas, informações estas, que se forem cruzadas com os dados da operação Monte Carlo, vai tirar muitos petistas e agregados de circulação …

É … decididamente eles têm razões de sobra para desejar o escalpo do Procurador Geral, mas o Brasil só tem a agradecer..



quarta-feira, 9 de maio de 2012

DILMA E OS BANCOS – UM FESTIVAL DE ARROTOS PRESIDENCIAIS

DILMA E OS BANCOS – UM FESTIVAL DE ARROTOS PRESIDENCIAIS
(Comentário de "ucho.info/)
Sobre esse seu comentário, meu amigo Ucho Hadad, muito oportuno e sensato como de praxe, vale acrescentar:
Em uma democracia, toda manifestação, venha ela de quem vier, está sujeita a réplica do citado, e, dilma vana roussef tem falado cobras e lagartos do sistema financeiro, não tendo portanto, o menor direito de melindrar-se com o comentário emitido por Rubens Sardemberg, pois este se mostrou sensato, e se a ofendeu, foi por ter cobrado do governo o respeito que o sistema financeiro merece e mais responsabilidade nas suas declarações.

Como presidAnta da república, essa senhora deveria ter o conhecimento que Art. 192 § 3 da Constituição Federal limitava os juros cobrados no Brasil a 12% (Doze porcento) ao ano, porém, ao invés de regulamentar esse artigo, o Seu antecessor e criador, em 29 de Maio de 2003, assinou a EC 040 (Emenda Constitucional) que revogou inúmeros dispositivos do Art. 192, inclusive o seu § 3.

De outro lado, em meio as crises, no ano de 1964 foi editada a Lei 4 595 que criou o Conselho Monetário Nacional, e em 1976, o banco Central brasileiro expediu a resolução 389, que autorizava aos bancos a prática de "JUROS DE MERCADO", resolução esta que voltou a valer com a revogação do § 3 do Artigo 192 da Constituição de 1988.

Vale salientar que o Artigo 192 § 3 era uma Disposição Transitória, e portanto carecia de regulamentação específica, o que jamais ocorreu, pois, para que isso se tornasse possível era imprescindível que se fizesse uma profunda e séria REFORMA TRIBUTÁRIA, coisa que foi tentada no segundo mandato de FHC, quando michel temer era o presidente da Câmara e o Relator da reforma era Germano Rigotto, mas, em função de lobby e da contrariedade de interesses, inclusive e principalmente do governo, que ela fatalmente iria provocar, nunca foi posta em votação.

Essa desqualificada senhora e o seus incompetentes ministros da justiça e da fazenda têm como implementar a queda dos juros legalmente; Desde que se proponham realizar uma REFORMA ADMINISTRATIVA E TRIBUTÁRIA séria, com a maioria folgada que o governo conta no Congresso, ela poderia ressuscitar o § 3 do ART 192, da Constituição via EC, ou até mesmo, reescrever e fazer valer a "Lei da Usura", mas "na base do berro e do beiço" o que ela vai conseguir é aprofundar a bagunça institucional já bastante profunda no país.

terça-feira, 8 de maio de 2012

LULA DA SILVA - DO SONHO DA CPI CHAPA BRANCA AO PESADELO DA CPI DA DELTA

Tem um ditado popular que diz " A esperteza quando é demais, cresce e engole o esperto" e é esse o quadro atual da confusão que lula da silva e a camorra lulo-petista arrumaram ao querer atingir de morte, e com um golpe só, a oposição e a imprensa livre do Brasil.

O que se imaginava ser uma CPI chapa branca, totalmente dominada pelo lixo governista está se mostrando ser bem mais complicada.

Sempre que se fustiga a oposição o ricochete atinge um ou mais "cumpanheiros", pois, como já era de se esperar, o envolvimento com a Delta é infinitamente maior por parte do governo e seus aliados que por parte de opositores, e, infelizmente para eles, está se tornando impossível dissociar Carlinhos Cachoeira da Delta Construções, por mais que a imprensa amestrada tenha se esforçado.,

Isso tem deixado lula, o mentor dessa comédia que se desenrola no Congresso Nacional desconcentrado, pois a tendência é que isso, ao invés de liquidar com a VEJA e governadores PSDBistas, ter grandes possibilidades de atingir ao ex-presidente e a atual presidAnta, pois foi quando lula fingia que governava o Brasil que a farra da Delta começou, e foi, justamente na maior arma propagandística dele, o PAC, que a roubalheira se consolidou.

Estranhamente, a atual presidAnta não mais se intitulou "a mãe do PAC".

Já se cogita nos bastidores lulo-petistas a possibilidade de se atirar alguns "cumpanheiros" ao mar, e, nesse caso quem já estaria na prancha é o agnelo queiroz, mas não sei se combinaram isso com ele, e nem se sabe ao certo qual será a sua reação, posto que o governador do DF é um dos que mais sabe sobre as maracutaias petistas, sendo portanto, um péssimo arquivo para ser aberto, ainda mais com raiva ...

É certo que se cogitou em deixar o sérgio cabral para os leões, mas sem o pmdb essa CPI vira carnificina, coisa que ninguém do governo quer.

O desespero é tanto que ontem usaram dois "cartuchos de emergência", que foi a reportagem bandida exibida pela Tv do bispo em parceria com carta capital ... dois veículos de comunicação que por suas "qualidades" assusta até aos lulo-petistas, que só os usam em casos extremos.

A CPI do Cachoeira/Demóstenes/Pirilo, como lula queria tem grandes possibilidades de se tornar CPI da Delta/Governo/Cachoeira, a aí, vai virar um carro sem freios, desgovernado e sem ninguém habilitado para dirigi-lo.

É mais um ditado popular que se mostra muito sábio, e o piloto dessa farândola vai ser um dos engolidos por sua própria esperteza.