quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

TEMPOS ESTRANHOS ...

Eu não sei porque a presidAnta da república está querendo endurecer a legislação que trata das greves de funcionários públicos.

Afinal, o seu criador e manipulador, o lula da silva e o seu pt só chegaram ao poder às custas de denuncias de corrupção nunca provadas, greves violentas  e convulsões sociais provocadas.

Em tempos passados, a imprensa noticiava os fatos preocupando-se em demonstrar  um mínimo de  imparcialidade.
Nestes tempos de governos lulo-petistas, os meios de comunicação, e ai eu incluo articulistas, blogueiros, interneteiros  de plantão já nem se preocupam mais em demonstrar equidistância. 

Vejam, por exemplo, o que diz um articulista, blogueiro e interneteiro sobre dois fatos que envolveram judiciário, governo e polícia:  Um dos casos, diz respeito ao governo Paulista, do PSDB.
O outro, no mesmo blog, diz respeito à greve dos policiais baianos

No caso do Pinheirinho, o Governo do Estado era polo passivo, posto que apenas "emprestou a PM" para cumprir uma ordem judicial legítima, e tanto era que a sua legitimidade foi confirmada no STJ e STF e ainda assim, o ilustre "desembargador aposentado"  não se sentiu constrangido em atacar o Judiciário Paulista, o Governo e o Governador do Estado e a Polícia Militar, engrossando  a rede de mentiras que foi armada pelo lulo-petismo, já em plena campanha eleitoral.

No caso abaixo, o mesmo articulista fala da greve da PM da Bahia, estado governado por jaques vagner, e vocês poderão notar a diferença no tratamento empregado
confesso que fiquei emocionado com a sensibilidade demonstrada pelo governador e pelo articulista para com o problema dos grevistas, e espantei-me com as descrições que esse senhor fez dos episódios.  

Em São Paulo, a PM estava desocupando um terreno particular, cuja propriedade foi reconhecida pela justiça,  que ordenou a sua desocupação, e para isso usou a força necessária, sem que nenhuma morte fosse registrada, muito embora os lulo-petistas fizessem de tudo para ter um corpo de pobre para   mostrar para a imprensa, e, os despejados, eles sim, tentaram usar táticas criminosas, semelhantes às usadas pelo pcc, incendiando veículos, prédios públicos e particulares, mas ele, o articulista imparcial, deu destaque para a ação da PM, e a classificou de facista e criminosa.

Na Bahia, estado que tem como governador um lulo-petista da gema, o jaque vagner, o destaque foi para a os atos de vandalismo que os grevistas cometeram e para a invasão da assembleia legislativa, que, em última análise não é uma propriedade privada.
Apenas lamento que o articulista tenha se esquecido de dar destaque para a força empregada em SP e em Salvador.

Em SP. foram 2 000 soldados portando armas não letais para 6000 despejados, em Salvador foram perto de 2 000 soldados de várias forças,  tanques equipados com metralhadoras, helicópteros do exército para desalojar 350 homens ... com muito carinho,  compreensão e diálogo, é claro.

Outro fato chama a atenção: a divulgação das gravações dos grevistas incitando e sendo incitados a cometer atos de vandalismo, coisa que por certo também aconteceu no Pinheirinho, mas, parece que os interessados, no caso, o pt e o lulo-petismo,  não se interessou em divulga-las por ser ele o autor das incitações.

Eu tinha certeza que muita coisa ruim ocorreria com o Brasil caso o lulo-petismo chegasse ao poder, porém, jamais imaginei que chegaríamos ao ponto que chegamos. 
Nunca esperei ver um presidente exercer um terceiro mandato através de um robot disléxico.
Nunca passou pela minha cabeça que um ministério da educação induzisse os nossos filhos e netos a a ver práticas homossexuais como biologicamente normais.
Nunca esperei ver um dia, ladrões roubando o país com o beneplácito do presidente da república.
Nunca esperei ver o dia em que a mentira fosse premiada e a verdade, duramente castigada.

É  .... ou eu envelheci depressa demais e já não entendo os novos tempos, ou, os novos tempos não são feitos para quem acredita em valores como honestidade e honra.




Nenhum comentário:

Postar um comentário