sábado, 4 de fevereiro de 2012

PREMEDITADAMENTE LOUCO -

Este imbecil que vocês vêm, ostentando uma vistosa cueca vermelha é um senador da república.
O senador eduardo matarazzo suplicy tem uma história atribulada.
Descendente de uma família  abastada, desde bem cedo já demonstrava ser desequilibrado mentalmente, desequilíbrio este, agravado pelo uso de drogas.
Com muito custo formou-se em economia, e, na vida profissional despontava como um rico fracassado, e, foi essa perspectiva que o levou ao sucesso.
Casado com marta t. smith vasconcelos suplicy, igualmente desequilibrada mentalmente, formada em psicologia e, segundo ela, especializada em "comportamento sexual", ou sexóloga.
Tal e qual o marido, sua carreira profissional não aparentava promissora. Vagou por programas-lixo de TVs dando conselhos às mulheres sobre vida sexual, e, se vocês pensam que o "relaxe e goze" foi a primeira imbecilidade dita por ela, enganou-se; numa tarde especialmente inspirada, aconselhou as suas telespectadoras a lançarem mão o sexo anal como forma de contracepção.
Ela também é uma senadora da república, e, sua carreira política, tal como a do marido, nasceu do fracasso  profissional.
Mas, o meu foco não é na vida desses dois, e sim na tentativa do "cavaleiro da cueca vermelha" de desmoralizar uma instituição: a POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO.
Desde sempre, esse político que se firmou na carreira pela maneira errada de ser, teve nas ações da PM paulista o seu foco.
Quando houve a Invasão do Carandirú,  esse malandro deixou-se fotografar de pijama na guarita do presídio, e declarou que ali estava para preservar a vida e os direitos humanos dos detentos, quando na realidade, seu propósito era "chamar atenção".
Na época, circulou o cometário, que, ao contrário do que ele havia dito, a marta o havia posto para fora de casa para que não atrapalhasse uma aula de sexo que ela estaria dando ( aula) para uma guarnição do corpo de bombeiros.
Ontem, esse senador usou a tribuna do senado, para, mais uma vez tentar denegrir a PM e o Governo Paulista.
Escondido atrás da "imunidade parlamentar" (ou seria pralamentar) esse debilóide covarde, acusou a PM de haver estuprado uma das presas quando da desocupação do Pinheirinho.
Segundo o "depoimento" da suposta vítima, ela teria sido abusada sexualmente por 12 policiais antes de ser levada para a delegacia.
Agora, convenhamos, mulher alguma, por mais promiscua e obsequiosa que seja, teria condição física e psicológica de ser apresentada a um plantão policial apos ter mantido 12 relações sexuais, (Não Consentidas) seguidas, com 12 homens diferentes
Convenhamos ainda que o depoimento dela e o pronunciamento desse maluco de araque ocorrem após 4 dias dos alegados fatos, o que impossibilita o exame de corpo de delito, ficando portanto, somente o uso político descarado que o lulo-petismo esta fazendo de uma ação legítima da Justiça Paulista.
De resto, pelo desconhecimento da fisiologia feminina demonstrado no pronunciamento dele na tribuna do senado federal, o faz merecedor dos enfeites que, dizem, terem sido colocados na sua cabeça perturbada por sua ex-mulher.
Pela utilização das instalações do senado para pronunciamentos dessa natureza, deveria ser processado e preso coisa que jamais irá acontecer, pois a sua covardia faz com que as infâmias por ele proferidas sejam resguardadas pela "IMUNIDADE PRA LAMENTAR".

Nenhum comentário:

Postar um comentário