terça-feira, 17 de abril de 2012

CRISTINA KIRCHNER; ESQUIZOFRÊNICA, CLEPTOMANÍACA E PRESIDENTE DA ARGENTINA


Esta senhora, com comportamento, linguajar, trajes e trejeitos de vivandeira do Puerto Madero, outra não é, senão a presidente da Argentina.


A Argentina, como outros outros países da América do Sul, especialmente o Brasil, vem sendo e explorada por seus governantes  corruptos há décadas, e essa exploração aprofundou-se com a administração incompetente do "casal Kirchner", estando atualmente a beira de um colapso.


A inevitabilidade desse colapso se percebe nas últimas manobras que o  governo portenho tem efetuado para mascará-lo; primeiro retornando a baila o recorrente assunto da soberania argentina sobre as 'Ilhas Falklands", que "nuestros hermanos", teimosamente insistem em chamar Malvinas, e, ao ver-se frustrada no seu plano de conseguir apoio do Governo Americano para tal empreitada, essa tresloucada senhora retornou ao seu país com o firme propósito de roubar algo de algum país.


Como a natureza não a dotou de "cujones", e, o que ela tem de louca não tem de imbecil, absteve-se de tentar reaver o arquipélago a força, temendo outra inevitável surra dos ingleses, mas, copiando o que o índio cocalero Evo Morales fez com o lula, resolveu tomar na "mão grande" investimentos que  países como Espanha e Holanda possuem na Argentina. 


Sob as mais diversas e esfarrapadas alegações ela nacionalizou a YPF, petroleira espanhola e a Bunge, gigante holandesa do setor de alimentos, especialmente trigo e soja.


A Argentina já viu esse filme antes; durante um dos governos militares, apos o assassinato de um dos seus executivos, a Ford deixou o país, e junto com ela um enorme número de empresas estrangeiras, levando o povo argentino a uma crise sem precedentes devido a desindustrialização que se seguiu. 


Não faz muito tempo, os raros carros argentinos que circulavam no Brasil eram modelos com mais de 20 anos, e isso era consequência de uma violência tão grande como esta ora cometida pela atual governante, sendo que o intuito dessas medidas que certamente levarão a Argentina a uma nova desindustrialização, e, consequentemente a explosão do desemprego que já não é pequeno, é mascarar uma crise econômica sem precedentes, que a administração equivocada e incompetente do casal Kirchner conseguiu provocar.


Que o povo brasileiro fique atento para as consequências das atitudes dessa governante, pois, com as atitudes que governo lulo-petista tem tomado, quebrando contratos e ameaçando a segurança jurídica é grande o risco de termos no curto ou médio prazo uma situação semelhante, porém, muito mais difícil de ser resolvida pelas características de um e de outro país.


A Argentina conta hoje com pouco mais de quarenta milhões de habitantes, sendo que metade disso vive na Grande Buenos Aires, enquanto que nos, temos uma população de quase duzentos milhões de habitantes espalhados por um país de dimensões continentais.
A Argentina conta com quase 100% de sua população alfabetizada, formal e politicamente, enquanto que o Brasil tem índice  de analfabetismo formal de 50% e de analfabetismo  político de 99%..


A similaridade dos momentos brasileiro e argentino é muito grande: temos uma mandatária semelhante na obtusidade, um processo de desindustrialização acelerado que o governo tenta mascarar, uma pressão inflacionária caminhando para o descontrole, um desemprego crescente e mal escondido, o endividamento de todas as classes já indicando O CAOS que se avizinha ...


E NOS NÃO TEMOS AS MALVINAS PARA INVADIR

























Nenhum comentário:

Postar um comentário