quinta-feira, 19 de abril de 2012

JA FOMOS FISCAIS DO SARNEY, AGORA QUEREM QUE SEJAMOS DA DILMA

Consumidor deve fiscalizar juros de bancos, diz Miriam - Economia - Notícia - VEJA.com

Decididamente estamos andando em círculos em cima do precipício.
Quando fomos "fiscais do sarney" a DEMOCRACIA E O ESTADO DEMOCRÁTICO de direito nos bafejava, e hoje, quando o ESTADO DE EXCEÇÃO E UMA DITADURA COMUNISTA nos bafeja, nos pedem para sermos fiscais do lulo-petismo.

Já escrevi e volto a escrever, reduzir as taxas de juros, via redução de spred ou qualquer outra medida é de arbítrio do mercado financeiro, ao governo, cabe administrar com seriedade e honestidade as suas receitas, a fim de que não necessite tomar dinheiro no mercado, coisa que o lulo-petismo não tem feito e nem tem mais como fazer, por estar afundado demais na lama da corrupção.

Que o governo ordene que a CEF baixe seus juros é aceitável e até louvável, mas, nem ao banco do Brasil cabe tal imposição, pois o Banco do Brasil não é uma empresa governamental, é ele é dos acionistas, e o governo não pode passar por cima deles e fazer o que lhe dá na telha, quanto mais exigir de outros bancos, de capital totalmente privado o cumprimento de determinações que não lhes interessam.

A fiscalização dos bancos, aliás de todo o sistema financeiro cabe ao Banco Central, ao contribuinte cabe decidir se lhe interessa tomar dinheiro pela taxa ofertada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário